quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Um Pouco de História

Goiânia, capital do Estado de Goiás, foi fundada em 24 de outubro de 1933, por Pedro Ludovico Teixeira.

Quem chega a Goiânia encontra uma típica metrópole com um detalhe que destoa da maioria das grandes cidades do país: a abundância de verde em diversos parques e praças. Cerca de 30% da capital de Goiás é arborizada.

Perto de completar 75 anos, Goiânia conta hoje com mais de 1 milhão de habitantes. Ela foi planejada para ser a capital do Estado e substituir a cidade de Goiás, mas o esboço do seu projeto só previa espaço para 50 mil pessoas.

Como consequência do crescimento, a capital enfrenta problemas típicos de um centro urbano, como manifestações de motoristas de transportes alternativos, busca por espaço para camelôs e trânsito nos horários de pico.

Uma das características da época da inauguração, na década de 30, é o estilo art déco, ainda presente nos edifícios da cidade, principalmente nos museus, no teatro e na sede do governo.

Da circular praça Cívica, centro da capital, saem as principais avenidas, onde estão os prédios mais importantes da cidade, como o palácio das Esmeraldas, sede do governo estadual desde 1937 e exemplo de construção art déco.

No centro da praça está o monumento às Três Raças, considerado um dos símbolos de Goiânia. A escultura de bronze fundido, criada em 1968, tem sete metros de altura e simboliza a miscigenação entre o negro, o branco e o índio, raças que formaram o povo goiano.

Ainda na praça, fundado em 1946, fica o museu Zoroastro Artiaga, que guarda a história e a cultura goiana e também tem características art déco.

Os amantes de pássaros devem visitar o museu de Ornitologia, que tem um dos maiores acervos de aves empalhadas do mundo, com aproximadamente 10 mil peças de diversos grupos. O museu guarda ainda obras pré-históricas e outros tipos de animais, em especial os do cerrado.

Uma característica peculiar de Goiânia são as feiras livres realizadas nas praças. Com quase 30 anos, a feira hippie é a maior. Com aproximadamente 6.000 expositores de artesanato, confecções e alimentos, a feira acontece na praça do Trabalhador aos domingos, das 7h às 13h.

Na feira da Lua, que funciona na praça Tamandaré aos sábados a partir das 16h, há produtos místicos. As alas de vestuário e alimentação, com comidas típicas, também são bastante procuradas.

Charmosa, a feira do Sol, aos domingos, a partir das 16h, na praça do Sol, vende bijuteria, antiguidade e tem shows de artistas.

O bosque dos Buritis, mais antigo patrimônio paisagístico de Goiânia, tem pista de cooper, três lagos artificiais e cerca de 125 mil metros quadrados de área, onde fica o monumento à Paz, feito com grãos de terra vindos de vários países, e uma fonte, cujos jatos de água atingem 60 m de altura.

Um comentário:

  1. Oiii...
    estou gostando de ver com que afinco vocês duas fazem os comentários, os relatos, os descasos do governo, etc....é isso que chamo de:como se tornar um revolucionário...É uma mostra pra mexer com pessoas acomodadas...pra essas pessoas tudo está bom...Que tal publicar nos jornais da cidade, para que mais pessoas leiam e se sintam "tocadas" como eu?
    Beijos iluminados pras duas.
    Mamidi

    ResponderExcluir