segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Pacato Cidadão


Imagine a seguinte situação: Você é prefeito de uma capital como Goiânia. Sabe de todos os problemas de carros em excesso, afinal possui uma das maiores frotas do país. Além disso sabe também que temos horários de rush: de manhã - entre 6:30 e 8:30 - a tarde - entre 17 e 19:30. Diante disso você faria a escala para a coleta de lixo nestes horários? Não! É óbvio! Mas aqui em Goiânia parece que escolheram este horário de propósito para testar a paciência do pacato cidadão. Estava eu e a Cláudia às 17:50 na Rua T-37, no setor Bueno, rumo à padaria e para nossa surpresa a nossa frente um caminhão de lixo (nº 39) . Nesta rua, para quem não sabe, existem vários prédios e adivinha o que aconteceu? Ficamos quase meia hora atrás do caminhão esperando que fizessem o trabalho de coleta de lixo. Questiono aqui o porquê disso ser feito exatamente no horário de maior trânsito na cidade. E para nos estressar ainda mais, mesmo quando o motorista tinha uma chance de encostar o caminhão para os carros irem passando enquanto recolhiam o lixo das caçambas, ele não o fazia. Os coletores nos olhavam como se a se divertirem com a nossa espera ali atrás deles. Com isso presenciamos absurdos dos motoqueiros, que por serem menores, invadiam as calçadas e por diversas vezes quase atropelaram os pedestres. Acho tudo isso um pouco caso, uma falta de respeito. Agem como se só eles trabalhassem e todo o resto tivesses passeando por lá. Fora os arremessos que faziam com imensos sacos de lixo que por vezes caiam fora do caminhão e arrebentavam no asfalto, causando a maior fedentina. Precisa disso? Somos todos cidadãos ou não? Respeito-os por seu trabalho, mas quero também ser respeitada como cidadã e pagadora de meus impostos. Não estão me fazendo um favor. Ah, mas o que o prefeito tem a ver com tudo isso? Afinal ele não é o responsável pela COMURG. Mas é o prefeito que foi eleito por esta cidade, logo tudo que diz respeito a administração pública diz respeito a ele sim.
Oh! Pacato Cidadão!
Eu te chamei a atenção
Não foi à toa, não
C'est fini la utopia
Mas a guerra todo dia
Dia a dia, não... (Skank)

Um comentário:

  1. Concordo em número, gênero e grau. Afinal de contas já estamos de saco cheio de ser tratados como se recebêssemos favor do poder público e não o essencial de sua obrigação. Somos tratados sem o menor respeito. Sem a menor consideração, enfim... Somos tratados como idiotas por pagar nossos impostos e andar dentro da lei. Que país é esse?

    ResponderExcluir