quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Memórias goianas(I)


Venci na vida, passei em Concurso, arrumei um bom emprego (finalmente...), recém chegado em Brasília, indo conhecer Goiânia com a namoradinha que conheci no Clube, ficar no Hotel 5 estrelas 'Castro's' - foi assim, me achando o tal(...), que fui conhecer Goiânia no início de 1995, quando os ônibus ainda saíam da Rodoviária do Plano Piloto.
E eu gostei tanto, mesmo o namoro tendo começado a degringolar naquele fim de semana longínquo...
O 'Castro's' na época ainda era bem novo, vc tomava uma das melhores duchas que experimentei na vida; hoje há visíveis sinais de cansaço, pena.
Nunca me esquecerei das camisas de linho que comprei na Feira do Sol (ou da Lua, não me lembro direito), de andar ali pelo Setor Oeste e suas pracinhas com árvores floridas; tenho ainda umas fotos impressas (existiam, juro!) daquela viagem inaugural...
Na época eu não tinha ainda a obsessão por comida que tenho hoje, mas é possível que tenha experimentado a tradicional Feijoada do Hotel, ido ao 'Piquira's'; realmente alguns detalhes me escapam...mas uma coisa é certa: Sempre gostei de restaurantes e mulher nenhuma pode dizer que a levei em lugar vagabundo. Falem outras coisas de mim, isso eu não admito! Quero com isso dizer que devo ter levado a namoradinha a bons lugares; nunca mais a vi, ela era fisicamente meio oriental...
Desenvolvi com o tempo uma relação ambígua com Goiânia, ora a achando interessantíssima, ora uma perda de tempo. Mas nunca deixei de ir. Acho que eu (que sou carioca) fiquei meio goiano - a minha namoradinha daquele fim de semana bem que me disse: ' -Daqui a uns anos vc vai ser um goiano!'
Foto: Hotel Castro's.

4 comentários:

  1. Cheguei em Goiânia em 2005. Muitos dizem que perdi meu sotaque paulista, incorporei ao meu vocabulário palavras como : "trem", "bom demais da conta", sinaleiro, "queijinho", tarefa, "ah, nem", uai. Criei hábitos comuns aqui que eu não tinha: ir a botecos, pedir pelo telefone a entrega de pamonha "de sal". Pode-se dizer que me goianizei um pouco. Mas uma coisa é certa: passar descolorante de pelo na beira da piscina. Ah, isso não!!!

    ResponderExcluir
  2. Cheguei em Goiânia... Ah, deixa pra lá: Sempre morei aqui. E hoje moro nas imediações do hotel. Gostaria de ter morado em outros tempos - com a calma que o setor merece e não com o desespero crescente por "modernizar" e expulsar daqui os "velhos" moradores... Acho que tenho saudade desse tempo que não vi...

    ResponderExcluir
  3. @Wellington Dias
    É meu caro, tudo muda - qdo. cheguei a Brasília esta tb não era um 'mar de carros'...

    ResponderExcluir