terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Música, poesia e filosofia de bar no terceiro elenco do Canto de Ouro



Milla Tulli, Grace Venturini, Senhor Blanchu e Darwinson tomarão conta do teatro nos dias 27, 28 e 29 encerrando as apresentações no mês de janeiro.
por Assessoria de Comunicação

Du Oliveira e Grace Venturini

A terceira semana do Canto de Ouro 2011 ficará por conta de Milla Tulli, Grace Venturini, Senhor Blanchu e Darwinson. O elenco misto, formado por dois homens e duas mulheres, dividirá o palco com os instrumentistas Guilherme Santana, Nonato Mendes, Emídio Queiroz, William Cândido e Sérgio Pato. Será a primeira vez que esses artistas se apresentarão juntos, Milla participou da terceira edição do evento se apresentando no bar. Senhor Blanchu (Du Oliveira), Grace Venturini e Darwinson já se participaram de outras edições em cima do palco do teatro.

Essa 4ª edição do Goiânia Canto de Ouro começou dia 13 de janeiro e vai até o dia 17 de abril, englobando 13 semanas de shows com 15 elencos de artistas: entre eles 65 instrumentistas e 68 cantores e cantoras, o que resultará em 58 atrações diferenciadas, além de 7 oficinas musicais ministrada por músicos como Marcelo Martins, João Carlos Coutinho, Pedro Braga, Luiz Chaffin e outros.
Conheça um pouco da Biografia de cada um dos músicos que se apresentam na terceira semana do festival:
Milla Tulli integra a efervescente cena independente da nova música popular goiana, com um estilo caracterizado pela pluralidade rítmica e harmônica, e pela fuga do lugar-comum. Com sete anos de carreira, Milla se mostra fiél ao tom intimista e mágico de sua música.
Em Goiânia atuou em vários projetos, com destaque para a Libertália, banda formada no início de 2005 com uma sonoridade voltada para a MPB contemporânea.
Foi com o show Maquinária - A nova MPB de Goiás, que Milla se apresentou no Café Cultura em 2007, comemorando o aniversário de um ano do Centro Municipal de Cultura Goiânia Ouro. Na ocasião, a cantora fez a abertura do evento que recebeu também Diego de Moraes, Octávio Scapin e José Teles.
Em meados de 2009, Milla gravou seu primeiro CD solo. Para fazer a produção musical desse disco, a cantora pôde contar com o baixista Bororó. Em seu primeiro trabalho, usou de toda liberdade que detinha, fazendo questão, inclusive, de expor toda a sua "contradição musical". Depois de alguns ensaios e gravações, o resultado obtido foi um trabalho autoral que reúne música, ritmos e poesias com a identidade a cantora.
Grace Venturini teve acesso ainda menina à diversos ícones da música brasileira e do mundo. Ouvindo os discos do baú da família.
Aos 14 anos inciou sua carreira artística e ainda adolescente aprimorou seus conhecimentos musicais estudando no conservatório de música e se apresentando em bares de Goiânia, de cidades do interior de Goiás e em Brasília.
Gravou seu primeiro single, "Não Temos Tempo a Perder", em 1999 e logo se mudou para o Rio de Janeiro onde se apresentou agradando em cheio ao público carioca. "Não Temos Tempo a Perder" também é o nome de sua primeira música de sucesso nas rádios goianas.
Seu primeiro álbum, produzido por Chocolate (baterista do cantor Lulu Santos) e Leandro Carvalho foi lançado em 2004, com músicas inéditas, sendo que metade das 10 faixas eram de autoria da própria Grace.
Em 2005, gravou seu segundo CD, "Olhares Tão Seus", produzido por Front Junior. Com uma proposta mais acústica, o CD traz músicas de bandas já consagradas como Skank, Biquini Cavadão, O Rappa e Pato Fu e evidencia a voz marcante da intérprete Grace Venturine, sua principal característica musical. Esse trabalho abriu as portas para que a cantora dividisse o palco com a banda Biquini Cavadão em um show realizado no Clube Jaó, em Goiânia.
Seu terceiro CD, também produzido por Front Junior em 2007, "Pra Ser Feliz", contém 14 faixas entre regravações de sucessos nacionais, internacionais e músicas autorais.
Senhor Blanchu é um personagem criado por Du Oliveira que transita entre o profético, cômico e cínico. Blan Chu nasceu dos papos filosóficos das mesas de bares, desde que surgiu costuma animar e unificar todo e qualquer repertório.
Depois que Du Oliveira criou essa "lenda" das mesas de bares, percebeu que junto com o nonsense estava criando uma nova banda. Quando foram gravar o CD contaram com as pérolas do pensamento "blanchuista", ou seja, uma coletânea de frases, entre as quais se incluem preciosidades do tipo: "Creio naquilo que acredito", "não basta ser pobre. Tem que sofrer!", "você pode ter nascido primeiro... mas eu nasci depois", até frases de gente famosa, como Machado de Assis, "antes cair das nuvens que de um terceiro andar".
Elementos: Com um som do Blanchu funde elementos da MPB com ritmos como o rock, funk, baião, reggae, samba, bossa nova e maracatu. Paralelamente e tão importante quando esses, estão uma pesquisa musical das tradições sonoras do centro-oeste brasileiro, ritmos como a catira e a folia de reis, também podem ser percebidas no palco em dias de apresentação.
Os músicos que integram a banda Sr. Blan Chu estão na estrada desde 1996. Além de Du Oliveira, compositor, cantor, produtor musical, a formação atual da banda de base está composta pelos músicos Nonato Mendes, contrabaxista, diretor musical e arranjador, e Sérgio Pato percussionista.
Darwinson é cantor, compositor, músico autodidata e goiano. Sua mãe, Darci Silva, eleita Rainha do Rádio de Goiás em 1964, teve grande influência em sua formação musical. Desde 1985, ele se apresenta em shows e casas noturnas de vários estados do Brasil. Ex-acadêmico da Faculdade de Ciências Sociais da UFG, o cantor continuou seu interesse pelas questões sociais e filosóficas, o que reflete na brasilidade e nas tendências de seu trabalho artístico.
O primeiro CD de Darwinson, Vôo dos Sons, foi gravado em Fortaleza (Ceará), onde morou de 1997 a 2001. A viabilização da obra só foi possível graças ao encantamento do multiinstrumentista alagoano Hermeto Pascoal pelo talento do goiano. Durante uma apresentação de Darwinson, Hermeto subiu ao palco e acompanhou o cantor por quase uma hora com sua escaleta. Depois dessa apresentação inusitada, Hermeto pediu ao público que patrocinasse o músico. Funcionários e representantes da cultura local estavam entre os presentes.
Hermeto Pascoal também convidou o goiano para participar de dois shows, um em Fortaleza e outro em Pirenópolis. O talento de Darwinson foi reconhecido e tocou com outros grandes músicos, como os mineiro Toninho Horta e João Bosco. Representando Goiás, Darwinson recebeu 46 premiações em festivais de música, em estados como São Paulo, Minas Gerais, Paraná e Espírito Santo, como melhor cantor, melhor instrumentista e melhor música, entre outros.
O segundo CD do cantor, Força de Pétala, tem produção, direção e arranjos dele e de Dênio de Paula, com a participação especial de artistas como Celso Viáfora (São Paulo), Nilson Chaves (Pará) e do goiano Marcelo Maia. O álbum tem doze faixas e uma vinheta, Febril, todas de autoria de Darwinson. A canção O Jazz da História foi uma parceria dele com o poeta goiano Marcos Caiado.
O trabalho do cantor é marcado pela grande diversidade de ritmos e sons, falando de temas urbanos e existenciais, e fundindo MPB, baião, samba, bossa nova, funk, afoxé, blues e muitos outros gêneros. Atualmente, Darwinson se apresenta com um instrumento único, criado por ele em agosto de 2006. Trata-se de uma adaptação no violão Silent da Yamaha. A invenção foi batizada de contra-baixolão. Explorando efeitos e timbres diferentes em seus instrumentos, Darwinson mostra um som exclusivo e arrojado, com novidades nos arranjos e ritmos.

Serviço

4ª Edição do Goiânia Canto de Ouro
Milla Tulli, Grace Venturini, Senhor Blanchu e Darwinson
Data: 27, 28, e 29 de janeiro de 2011 (quinta, sexta e sábado)
Horário: 21h
Local: Goiânia Ouro - Teatro
Endereço: Rua 3, esquina da Rua 9, Centro
Ingresso: R$ 12,00 (inteira) e R$ 6,00 (meia)
Participe do sorteio de ingressos no Twitter Oficial do Goiânia Ouro
Ingressos são vendidos a R$ 12 (inteira) e R$ 6 (meia). Você pode concorrer ao sorteio de vários pares seguindo o @goianiaouro no twitter
Fonte: http://www.goianiaouro.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário