quarta-feira, 4 de julho de 2012

Caminhão da Antártica em local proibido





Olá, pessoal.


Esta foto foi tirada no dia 19 de junho de 2012, na praça Nova Suíça, em frente a Drogasil. desculpem a demora do post, mas final de semestre é sempre uma correria só, então, não foi possível passar aqui antes. Mas, quando queremos fazer uma denúncia, sempre é tempo, não é mesmo? 


Este caminhão está parado em um recuo que tem na praça Nova Suiça, uma ilha triangular, com placas de proibido estacionar. O motorista parou neste local proibido para poder abastecer a Panificadora Della que fica na outra esquina ( em frente a Drogasil). Quase sempre temos carros estacionados neste local, também não respeitando as regras, eu mesmo já vi o pessoal multando carros que estavam ali parados, mas isso foi uma única vez em vários anos que moro aqui na região.


O fato é que as pessoas não gostam de respeitar as regras, no trânsito goiano isto é uma constante. Mas fico  ainda mais indignada quando vejo pessoas, cujo trabalho é estar no trânsito e elas mesmas não obedecem as leis, que no caso da foto, é o motorista profissional deste caminhão da Antártica. Quem trabalha e vive no e do trânsito, deveriam ser as primeiras pessoas a cumprirem as regras, para que pudessem ter uma qualidade de vida no trabalho melhor.


Mas, eles não se importam. Alguns inclusive abusam deste fato, como se fossem os donos da rua, fazendo e desfazendo das regras como lhes convém. Motoristas assim deveriam ser punidos pela empresa em que trabalham para ver se começam a tomar vergonha na cara, e agir diferente, procurando proporcionar um trânsito melhor para todos. Não existe consciência coletiva em lugar nenhum, no trânsito a regra principal é a "minha regra", "a minha pressa", o individualismo impera e o resultado são os acidentes em alta escala que acomete nossa cidade.


Se nós cidadãos não conseguimos cumprir com regras simples de convivência com respeito ao outro, como podemos ficar indignados com tantos corruptos em nossa política? A sociedade é corrupta, mas quem é a sociedade? Nós somos a sociedade. É preciso mudar a nossa postura pessoal, para que a postura coletiva comece a fazer diferença.


Abraços,
Cláu do Val

Nenhum comentário:

Postar um comentário